Bem Estar Saúde

Óleos Essenciais para Aromaterapia – Tratamento por Odores Agradáveis

Óleos Essenciais para Aromaterapia – Tratamento por Odores Agradáveis
window.adsbygoogle || []).push({});

Óleos essenciais para Aromaterapia

Óleos Essenciais para Aromaterapia –  Uma disciplina terapêutica que explora as propriedades dos óleos essenciais extraídos de plantas aromáticas, para restabelecer de forma integrada o equilíbrio e a harmonia físico, mental, emocional e espiritual em benefício da nossa saúde e beleza.

A palavra “aromaterapia” vem dos termos gregos “aroma” = odor agradável + “therapeia” = tratamento. Que de maneira literal, significa: “tratamento através de odores agradáveis”. Ao contrário de outras terapias, o potencial de cura da aromaterapia vem da sua capacidade para promover o relaxamento e, ao mesmo tempo, gerar uma sensação de alegria ou de tranquilidade no receptor.

História da Aromaterapia

As ervas aromáticas já eram utilizadas para fins religiosos, curativos ou estéticos no Egito, China, Índia, Grécia e Roma. A destilação de óleos essenciais de forma mais refinada e eficiente ocorreu em 1000 d.c., através de Avicena, um médico e filósofo árabe. Os alquimistas, no século 16, acreditavam que o óleo essencial era a parte da planta responsável pela cura.

O termo “Aromaterapia” foi usado inicialmente por René-Maurice Gattefossé, um químico francês cuja família possuía uma indústria de perfumes. Certo dia, enquanto trabalhava em seu laboratório, Gattefossé queimou a mão acidentalmente e mergulhou-a num recipiente contendo óleo essencial de lavanda.

A queimadura curou-se rapidamente, não infeccionou, não produziu bolhas e cicatrizou. Gattefossé ficou fascinado com o feito e procurou estudar mais a fundo as propriedades terapêuticas dos óleos essenciais. Em 1928 publicou o livro “Aromathérapie: Les Huiles essentielles hormones végétables” (Aromaterapia: Os óleos essenciais, hormônios vegetais).

Óleos Essenciais e Aromaterapia

Os óleos essenciais são compostos puros extraídos de plantas aromáticas através de métodos como destilação, expressão à frio ou enfloragem, podendo ser extraídos de raízes, tronco; galhos, resinas, folhas e flores.

A aromaterapia não substitui a medicina tradicional, mas acompanha e faz com que seus efeitos sejam mais rápidos e duradouros, por chegar à raiz emocional despertando nossas próprias energias curativas. Ela ajuda a eliminar efeitos tóxicos ou desagradáveis de tratamentos alopáticos necessários. A aromaterapia tem poder de nos harmonizar e nos fortalecer para colocar “nossa parte” de energia necessária para a cura.

Os aromas agem dentro do nosso corpo por associação de imagens, evitando a intervenção do nosso consciente, que analisa e traduz tudo em palavras compreensíveis.

É por esta razão que a aromaterapia é considerada como a linguagem da alma: o que o nosso cérebro percebe através do cheiro, ele coloca na área de percepção espiritual, harmonizando o nosso corpo energético e acessando assim a regulação da área física que necessita ser reconstituída.

Ao estudar a aromaterapia vamos nos concentrar nos sentidos do olfato e do tato, pois estes que dependem dos benefícios dos aromas. A pesquisa mostrou que as pessoas respondem aos odores a um nível superior ao nível emocional outros sentidos. Um perfume pode desencadear uma sucessão de memórias quase esquecidas – a área do cérebro associada com cheiro é a mesma que a da memória.

A região olfativa é o único lugar em nosso corpo, onde o sistema central está intimamente relacionado com o mundo exterior, os estímulos olfativos, assim, atingem diretamente o núcleo da maioria das nossas conexões internas do cérebro. Neurônios na região olfativa são neurônios sensoriais primários e fazem parte dos neurônios do cérebro.

Por outro lado, quando você cheira algo a memória emocional é ativada, você pode se relacionar com as suas emoções. Assim, a memória associativa de cheiros e situações geram o uso de óleos para uso terapêutico, uma vez que a consciência regista o aroma com a definição. Alguns óleos têm a capacidade de transformar e equilibrar as nossas emoções, reduzindo a ansiedade, depressão ou fadiga mental.

A aromaterapia atua sobre os planos sutis para ele ajuda a meditação, visualização, concentração e todas essas técnicas para buscar equilíbrio e harmonia interior.

Usar o toque é um instinto humano e uma necessidade fundamental. A cultura humana tem persistentemente usado toque como um meio de comunicação, ou em um contexto terapêutico ou, simplesmente, como uma expressão de carinho e afeto.

O tato também influencia o sistema nervoso autônomo, relaxante e revigorante do corpo, ao mesmo tempo, a pesquisa mostrou que promove a secreção de endorfinas, conhecidos como os “hormônios felizes” que atuam como corpo narcóticos naturais, reduzindo dor e produzindo uma sensação de alegria e bem-estar.

 

Benefícios da Aromaterapia

1. O benefício mais popular da aromaterapia é o que está ligado com a libertação do estresse e o tratamento de desiquilíbrios no sistema nervoso como a ansiedade, a insônia, a depressão, etc.

2. Graças às propriedades dos óleos essenciais naturais que utiliza, a aromaterapia é bastante benéfica também para melhorar a função pulmonar e do sistema respiratório.3.

3. Pelos efeitos analgésicos e anti-inflamatórios dos óleos essenciais, a aromaterapia é excelente para aliviar dores musculares, dores de cabeça e reduzir inflamações. Além disso, é uma terapia indicada também para tratar desconfortos gastrointestinais e as dores e irregularidades menstruais.4.

4. Outro dos benefícios da aromaterapia encontra-se nas suas magníficas qualidades para o cuidado da pele. É excelente quando se trata de aliviar ou combater eczemas, a psoríase, a acne e para atenuar cicatrizes e manchas na pele.

Aromaterapia indicações

A aromaterapia leva em consideração diversos aspectos individuais de cada indivíduo e pode ser combinada com vários tipos de tratamentos convencionais ou alternativos.

É indicada para os mais variados tipos de problemas, desde dores musculares, dores de cabeça e má digestão, à ansiedade, passando por indisposição, distúrbios de sono, falta de ânimo, entre outros.

A aromaterapia, através dos óleos essenciais, pode ser administrada através de massagens, compressas, cremes, óleos corporais, banhos ou por meio de aromatizadores.

Principais características dos óleos essenciais

• Concentração 100% natural;

• Consistência oleosa, líquida;

• Altamente voláteis;

• Curativos.

As propriedades terapêuticas dos óleos essenciais variam conforme as partes das plantas, podendo ser relaxante, estimulante ou equilibrante.

Quanto à volatilidade, os óleos essenciais podem ser:

• Óleos essenciais altamente voláteis: Estimulam a mente;

• Óleos essenciais de baixa volatilidade: São mais calmantes;

• Óleos essenciais de média volatilidade: Concentram os seus efeitos balanceadores no sistema físico.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.